Baguazhang

O Ba-gua é considerado o sistema entre as artes marciais internas chinesas (Neijia) em que mais predominam os movimentos circulares e em espiral. O que caracteriza esta arte são os movimentos e mudanças de direção constantes e a capacidade de lutar enquanto os movimentos são executados.

Um dos fundamentos desta prática é o método dos passos, principalmente a caminhada em círculo. Normalmente, os alunos começam seu processo de aprendizado caminhando em círculos. O objetivo é desenvolver um bom trabalho de pés e uma estrutura corporal enraizada e equilibrada.

O Baguazhang se diferencia de outros sistemas pela ênfase nos movimentos de enrolar e desenrolar. Embora estes princípios estejam presentes em outras artes marciais, o sistema Ba gua apresenta muito mais movimentos em espiral do que qualquer outro sistema.

Além dos modelos de caminhada em círculo que é praticada para desenvolver os fundamentos do Bagua, os praticantes deste sistema também treinam várias posturas de mãos enquanto caminham. Essas posturas de mãos desenvolvem-se finalmente em várias técnicas marciais (mutações das palmas).

Como aprender Baguazhang (Pa kua Chang)?

O Baguazhang é um sistema marcial muito complexo que tem fortes ligações com a filosofia e concepções ancestrais chinesas. O conceito baseia-se em bloquear os ataques do oponente através de mudanças na direção dos ataques.

“O Baguazhang é conhecido como o estilo mais difícil de kung fu: seus movimentos são curtos e longos. Desenvolve dureza e suavidade. Seus movimentos são retos e circulares. Usa várias armas. É necessária uma vida inteira para que se domine o Baguazhang.”

– Mestre An Jianqiu

Os movimentos do corpo no Ba gua

Esta arte pode ser descrita como um sistema completo que aplica alguns dos mesmos princípios do Tai Chi Chuan, mas o corpo trabalha com muito mais agilidade.

Os movimentos são fluidos e relaxados, mas também há movimentos explosivos e métodos de trabalho de passos que requerem uma excelente capacidade física. Porém, não há qualquer dependência do uso da força muscular gerada por qualquer parte do corpo.

Este sistema também abrange uma ampla gama de treinos de armas. Algumas das armas que usamos no treinamento são: Bastão, Espada Longa, Sabre e Yue (Facas chifre de veado).

“Bagua é super gongfu, ele transforma seu corpo em um super corpo”

– Mestre An Jianqiu

Todos os movimentos são feitos de forma suave e coordenada, utilizando-se o corpo como uma unidade integral. Após anos de treinamento o corpo de quem pratica começa a se modificar. Ele se torna mais macio e mais ágil, mas ao mesmo tempo, mais duro e mais forte.

A mudança no corpo através dos treinamentos pode ser explicada como um tipo de Qigong, cultivando o corpo internamente, mas ao mesmo tempo ensinando a gerar energia de forma dinâmica.

Também estão incluídas estratégias e técnicas que ensinam a lutar contra vários oponentes ao mesmo tempo. Algumas vezes esta arte é comparada à guerrilha em função da capacidade dos praticantes mudarem direções para iludir os oponentes, enquanto usam as mãos para confundi-los e surpreendê-los com chutes, golpes e arremessos devastadores.

Nossas aulas de Baguazhang

Em nossa escola, praticamos Baguazhang que remonta à linhagem de estilo Cheng, que é um dos sistemas mais antigos. Nossa arte vem de Han Yanwu, um dos principais alunos de Liu Jingru, assim como do Bagua Cheng conforme é ensinado por Sun Zhijun através de Wang Yanji.

Também praticamos Baguazhang conforme ensinamentos da família An (An Desheng e seu filho, An Jianqiu). O Bagua da família An é um descendente do Bagua estilo Chen de Gao Yisheng, mas com características próprias.

As origens do Baguazhang

O nome Baguazhang ou Pa Kua Chang (八卦掌) originou-se do ancestral Livro das Mutações, Iching (易经). Ba Gua significa literalmente oito trigramas. Estes 8 trigramas são símbolos que eram usados na antiguidade para explicar os fenômenos naturais e as transformações entre as diferentes forças que interagem na natureza.

Acredita-se que a origem do Livro das Mutações seja do período do Zhou Ocidental (1000–750 BC). Por outro lado, acredita-se que o Baguazhang seja uma arte marcial relativamente recente.

Muitos historiadores afirmam que o sistema foi criado pelo Mestre Dong Haichuan (董海川) cerca de duzentos e cinquenta anos atrás. Também há especulações que dizem que parte do conteúdo do Bagua tem uma história muito mais antiga.

Há muitas teorias sobre as artes que Mestre Dong praticava antes de começar a ensinar Baguazhang, mas não se sabe muito sobre a formação em artes marciais de Dong.

Admite-se que Dong tenha se envolvido com seitas taoistas que praticavam caminhadas em círculo com a finalidade de meditar e que esta prática teria influenciado o Baguazhang de Dong. Mas, essas especulações têm pouca credibilidade histórica.

Os primeiros Mestres do Bagua (Pa Kua)

Sabemos mais dos principais alunos de Dong Haichuan do que do próprio Mestre Dong. Comenta-se que Dong aceitou ensinar apenas alunos que já tivessem experiência em outras artes marciais. Também é dito que o treinamento era ministrado de formas diferentes e adequado em função da experiência e necessidades específicas de cada aluno.

A forma um tanto dinâmica que Dong usava para ensinar talvez explique o fato de atualmente serem encontradas diferentes variações do Baguazhang, embora se trate de uma arte relativamente recente.

Outra explicação encontra-se nas características de combate do Bagua, que enfatiza a estratégia para superar o oponente através de variações ou desorientando a força de ataque do oponente.

Embora se considere que Dong tenha instruído muitos alunos, há especificamente dois deles a quem se pode dar o crédito de ensinar e transmitir a arte para mais pessoas. Eles foram Yin Fu e Cheng Tinghua.

Atualmente há vários estilos de Bagua e alguns praticantes afirmam inclusive que sua arte foi criada antes mesmo de Dong Haichuan ter nascido. No entanto, a maioria dos estudiosos das artes marciais conclui que muitos dos estilos que existem atualmente são variações do Baguazhang que era ensinado tanto por Yin Fu quanto por Cheng Tinghua.

Ba-gua Yin

Yin Fu (尹福) estudou com Mestre Dong por mais tempo que qualquer outro aluno. Yin Fu era visto na China como um dos mais importantes lutadores do seu tempo e ocupou uma posição de prestígio como guarda-costas pessoal da Imperatriz Cixi.

Antes de começar a treinar com Mestre Dong, Yin Fu também era Mestre de outra arte marcial chinesa, o Luohan Quan (罗汉拳). A linhagem Yin de Ba-gua normalmente inclui movimentos de golpes com as pontas dos dedos fechados em um formato de língua de boi (牛舌)

 

Ba gua Cheng

Cheng Tinghua (程廷华) era outro dos melhores alunos de Dong. Antes de conhecer Mestre Dong e ser aceito como discípulo, Cheng estudou o wrestling chinês, Shuaij iao (摔跤), por muitos anos.

Comenta-se que Cheng tinha excelentes habilidades de combate e também tinha movimentos de corpo rápidos e graciosos. O Bagua da linhagem Cheng que Mestre Cheng transmitiu a seus alunos é caracterizado por movimentos corporais fluidos ou movimentos de “corpo de natação” (游身).

Praticantes de Bagua Cheng têm uma postura de mão diferente da linhagem Yin. O Long zhao Zhang, Palma de Garra de Dragão (龙爪掌) mantém os dedos levantados e golpeia o oponente com a palma da mão.

 

Ba-gua Gao

Cheng Tinghua tinha muitos alunos, fazendo com que houvesse mais alunos de estilo Cheng do que qualquer outro estilo de Bagua. Um dos alunos de Cheng, Zhou Yuxiang (周玉祥), transmitiu suas habilidades para Gao Yisheng (高義盛), que depois se tornou famoso em Tianjing (天京) por criar o sistema de Bagua Gao.

Dizem que Cheng Tinghua conheceu Gao Yisheng em algum momento e corrigiu seus movimentos, mas muitos estudiosos das artes marciais afirmam que na verdade Gao aprendeu Bagua principalmente através dos alunos de Chen.

O Baguazhang de Gao é uma variação do Ba-gua de Cheng. Uma característica do Bagua de Gao Yisheng é que ele contém 64 princípios de combate, houtian bagua (后天八卦), que são praticados como conjuntos separados de movimentos.

Mestre Gao Yisheng, que certamente era um gênio das artes marciais por suas modificações e invenções do Ba-gua, atraiu muitos artistas marciais que procuravam aprender com o Mestre. Um desses estudantes foi An Jihai (安继海) de Tangshan (唐山).

 

Ba-gua Zhang da Família An


An Jihai já tinha aprendido Shaolin Quan (Liu He Quan) através de seu pai, mas mesmo assim ele ainda tinha muita sede de aprender novos estilos de artes marciais. An Jihai estudou com Mestre Gao e se tornou um dos alunos mais valorizados pelo Mestre.

An Jihai também aprendeu com muitos mestres famosos do local e introduziu alterações no Ba-gua que Gao lhe havia ensinado. Ele transmitiu o Bagua que ele mesmo modificou ao próprio filho, An Shubao e o Bagua da família An foi criado.

× Como posso ajudá-lo?